• 18 de junho de 2024

Neurologista Dr. Diego Dozza dá dicas importantes sobre Enxaqueca

 Neurologista  Dr. Diego Dozza dá dicas importantes sobre Enxaqueca

A enxaqueca ou migrânea é o tipo mais comum de dor de cabeça em consultórios de neurologistas. Pode iniciar em qualquer idade, inclusive na infância, tendo um componente genético. A dor habitualmente é latejante, mas quando menos intensa pode se manifestar como um peso na cabeça. É comum que venha acompanhada de náusea e até mesmo vômito. Durante as crises existe uma intolerância a claridade, a ruídos e a odores.
Existem dois tipos de tratamento para a enxaqueca: o tratamento agudo (ou da crise) e o tratamento preventivo (profilático).
O tratamento da crise corresponde ao uso de analgésicos apenas durante a crise de dor. O analgésico deve ser tomado logo no início da dor, pois quanto mais você demorar a tomá-lo, menor será a probabilidade que ele seja efetivo. Mas cuidado! A ingestão excessiva de analgésicos (abuso de analgésicos) pode piorar a dor de cabeça. É difícil compreender por que um analgésico tomado diariamente ou quase diariamente deixa de combater a dor e passa a piorá-la, ocasionando, em muitos casos, um novo tipo de dor de cabeça, chamada cefaleia por uso excessivo de medicação. Existem critérios específicos para consumo excessivo de analgésicos estabelecidos pela Sociedade Internacional das Cefaleias. Porém, de modo prático, se você estiver consumindo medicamentos mais do que três dias da semana, de forma regular, fique atento!, pois você é um forte candidato a desenvolver cefaleia crônica, definida como dor de cabeça em mais de 15 dias por mês.
O tratamento preventivo da enxaqueca é realizado com medicações que são usadas diariamente por um período que varia de 6 a 12 meses. Estes medicamentos agem no cérebro regulando as vias neuroquímicas que desencadeiam as crises de dor. Os pacientes muitas vezes se assustam com o fato de as medicações usadas no tratamento da enxaqueca serem compostos por substâncias usadas para tratar outras doenças como pressão alta, depressão e epilepsia. Portanto, se seu médico prescrever um destes medicamentos para a sua dor de cabeça, não se assuste, pois elas são usadas amplamente para o tratamento da enxaqueca e existem vários estudos assegurando sua eficácia e segurança. Recentemente a toxina botulínica tipo A (Botox) também foi aprovada para o tratamento da enxaqueca crônica. Além disso, também mais recente o uso do TDCS (estimulação transcraniana por corrente contínua) também se mostrou eficaz no tratamento da dor crônica e enxaqueca.
Certos alimentos também podem desencadear crises de enxaqueca, o que ocorre em 25% dos pacientes. É importante que se estabeleça a relação causal entre a ingestão de certo alimento e a dor de cabeça. Os alimentos mais relacionados com crises de enxaqueca por apresentarem substâncias, geralmente do tipo amina, com ação dilatadora sobre o calibre dos vasos sanguíneos (esse é um dos mecanismos da dor) são chocolate, vinho tinto e bebidas alcoólicas em geral, queijos, frutas cítricas, adoçantes artificiais tipo aspartame, amendoim, excesso de cafeína, carne defumada, entre outros.
Algumas alternativas para aliviar a dor de cabeça:
– aplicar bolsas de gelo na região da dor;
– tenha horários de sono regrados, evite cochilos prolongados à tarde;
– dormir menos ou mais que o necessário pode desencadear crises;
– evite usar rabinhos de cavalo, coque, tiaras ou óculos apertados;
– durante a crise, evite lugares com claridade e barulho excessivo;
– alimente-se regularmente (de preferência a cada 3 horas);
– pratique regularmente exercício aeróbico;
– terapias alternativas são válidas, desde que realizadas por bom profissionais, como yoga, massagem, acupuntura.
Portanto, tenha uma vida regrada e procure um médico sempre que ficar em dúvida.

Locais de atendimento:
Passo Fundo – Rua Teixeira Soares 885, sala 1001, tel (54) 3622-2989/3622-2990
Palmeira das Missões – Avenida: Independencia. Número:1270/ Sala:306
Centro Tel (55) 3742-4909
Frederico Westphalen – Clínica Raimed, Rua Tenente Portela 435, tel (55) 3744-3100

Canoas Mais

Noticias Relacionadas