• 4 de março de 2024

Mês das Mulheres: Mais atenção e proteção às mulheres vítimas de violência em Canoas

 Mês das Mulheres: Mais atenção e proteção às mulheres vítimas de violência em Canoas
PMC

No Dia Internacional da Mulher, 8 de março, a Prefeitura de Canoas realizou a abertura oficial do mês que simboliza a luta histórica das mulheres por igualdade, melhores condições e principalmente pela não violência. Ao todo, serão realizadas diversas atividades promovidas pela Secretaria Adjunta de Mulheres, órgão da Secretaria Municipal da Governança e Enfrentamento à Pandemia, em parceria com outras secretarias do município.

A abertura oficial do mês, que tem como tema “Parem de nos Matar”, aconteceu no Salão de Atos da UniLaSalle e contou com a presença do prefeito Jairo Jorge, da deputada federal Maria do Rosário,da vereadora Vani Piovesan, da secretária adjunta de Mulheres, Rosa Marcella, do reitor da UniLaSalle, Paulo Fossati, da presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres, Ana Mossate, entre outras autoridades municipais.

Com o auditório lotado, o Prefeito Jairo Jorge anunciou a implantação do projeto Patrulha Maria da Penha, que será desenvolvido pela Guarda Municipal. “Infelizmente, o sistema lento gera fatos tão tristes. Às vezes, as famílias perdem pessoas por conta disso, como foi o caso da Patrícia Esber, da Débora, que foi morta pelo namorado agora em fevereiro, mesmo com medida protetiva vigente. Nós fizemos concurso para a implantação da Patrulha Maria da Penha com a nossa Guarda Municipal, para que elas tenham mais proteção. Nossas forças de segurança estão fazendo um trabalho de excelência, a implantação da Maria da Penha é para trabalhar em sintonia e para oferecer mais celeridade na proteção das violências domésticas”, destacou.

Além do anúncio da retomada do patrulhamento para o cumprimento das medidas protetivas, o Prefeito lembrou da importância da retomada da Casa Lilás, que está sendo reformada e ampliada para acolher vítimas de violência de doméstica e mulheres que precisam de um espaço aconchegante, voltado ao lazer, ao resgate da autoestima e a qualificação profissional das mulheres canoenses. “Nós temos que enfrentar a discriminação e a desigualdade, isso passa por políticas afirmativas e propositivas. A Casa Lilás recuperada será um grande centro para que elas tenham autonomia financeira que é fundamental para enfrentar a desigualdade e a violência a que elas são submetidas”, frisou Jairo.

A secretária adjunta de mulheres, Rosa Marcella, destacou a importância da consolidação de políticas públicas que garantam inclusão social, respeito e oportunidades de vida. “Nós estamos trabalhando diuturnamente para oferecer melhores condições de vida e segurança, principalmente, para as mulheres vítimas de violência. Nosso esforço é para que consigamos avançar, proteger as mulheres e que elas consigam sair do ciclo da violência e retomar sua vida com cidadania plena”, pontuou.

Após o ato de abertura, um painel sobre feminicídio aconteceu com a presença da diretora da Penitenciária de Canoas, Magda Rosane da Silveira, da diretora do departamento de Proteção a Grupos Vulneráveis, Delegada Caroline Virginia Bamberg, das professoras da UniLaSalle, dra. Cleusa Maria Gomes Graebin e dra. Denise Regina Quaresma da Silva.

Escritório de Comunicação PMC

Canoas Mais

Noticias Relacionadas