• 4 de março de 2024

Médicos cardiologistas participam de encontro técnico no HSVP

 Médicos cardiologistas participam de encontro técnico no HSVP

O Hospital São Vicente de Paulo de Passo Fundo promoveu, na última semana, um encontro técnico para atualização de cardiologistas clínicos, intervencionistas e cirurgiões. Os profissionais debateram o diagnóstico e o tratamento da Doença Estrutural Valvar, que pode ser diagnosticada no nascimento ou adquirida ao longo da vida. 

A doença prejudica o funcionamento das válvulas cardíacas e o fluxo de sangue para o coração, possibilitando o surgimento de patologias como a Estenose Aórtica, a Estenose Mitral, a Insuficiência Aórtica e a Insuficiência Mitral. O debate sobre o tema foi mediado pelo responsável técnico da Hemodinâmica do HSVP, Dr. Rogério Tadeu Tumelero, com o apoio do cirurgião cardíaco Dr. Luis Sérgio de Moura Fragomeni. 

“O objetivo do encontro entre os especialistas foi o de promover uma discussão acadêmica em torno das novidades nos estudos internacionais e a abordagem da doença estrutural valvar aórtica e mitral, além das terapias em desenvolvimento que serão disponibilizadas aos pacientes nos próximos anos. Esse evento científico mantém a tradição da cardiologia do HSVP, que completa duas décadas, estando entre os hospitais brasileiros que mais desenvolvem terapias para o tratamento das doenças cardíacas estruturais”, explicou o Dr. Rogério Tadeu Tumelero.

O evento contou com a presença do coordenador do Núcleo de Intervenção em Cardiopatia Estrutural do Incor-HCFMUSP e também coordenador médico da Cardiologia do Hospital Síro-Libanês, Dr. Fábio Sândoli de Brito Jr. “É um privilégio estar em Passo Fundo, com colegas extremamente competentes na área da cardiologia, para ajudar a difundir o uso das novas terapias para o tratamento da válvula mitral por meio de cateter e o uso de clipes. Essa tecnologia possibilita o tratamento da doença sem a necessidade de uma cirurgia cardíaca feita com o peito aberto e tem demonstrado resultados cada vez melhores para os pacientes selecionados”.

Já a chefe da Seção de Valvopatias do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, Dra. Auristela Ramos, abordou o tratamento da estenose aórtica clínico, cirúrgico e através da terapia por cateter. “Com a idade a válvula aórtica vai calcificando e o sangue sai com dificuldade do coração. Isso pode provocar vários sintomas que precisam ser corrigidos através de cirurgia tradicional ou por meio de técnicas mais modernas. O implante da prótese trascateter é uma recomendação menos invasiva, mas por enquanto indicada apenas em pacientes com mais de 70 anos”.

O diretor técnico médico do São Vicente de Paulo, Dr. Adroaldo Mallmann, disse que a Instituição busca incentivar ações voltadas à qualificação profissional do corpo clínico, afinal o Centro de Cardiologia do Hospital é referência nacional. “É fácil encontrar em nossa equipe hemodinamicistas e cirurgiões cardíacos de excelência, que atuam Brasil afora e palestram em todo o mundo. Isso demonstra que o HSVP valoriza seus médicos, que estamos atentos à inovação tecnológica e investindo pesado em novos equipamentos”.

Legenda 1: Cardiologistas clínicos, intervencionistas e cirurgiões debateram o diagnóstico e as novas técnicas para o tratamento da Doença Estrutural Valvar.

Legenda 2: Os médicos Rogério Tadeu Tumelero (HSVP), Luis Sérgio de Moura Fragomeni (HSVP), Auristela Ramos (Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia) e Fábio Sândoli de Brito Jr. (Incor-HCFMUSP e do Hospital Síro-Libanês) em encontro técnico sobre cardiologia.

Foto: Ana Paula Koenemann – Comunicação HSVP

Canoas Mais

Noticias Relacionadas