• 30 de maio de 2024

Issur Koch expõe avanços do Porto em Arroio do Sal no Grande Expediente

 Issur Koch expõe avanços do Porto em Arroio do Sal no Grande Expediente

No período do Grande Expediente da sessão plenária desta quarta-feira (10), o deputado Issur Koch (PP) discorreu sobre o Porto Meridional: Uma nova oportunidade para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul, referindo-se ao empreendimento no município de Arroio do Sal, no Litoral Norte, que classificou como “um dos maiores investimentos privados do estado em décadas”.

Da tribuna, o parlamentar destacou o sentido da palavra “oportunidade” e assim justificou o investimento, de R$ 1.28 bilhão, com capacidade anual de movimentação de 5 milhões de toneladas de carga sólida e granel, e 800 mil toneladas de cargas líquidas, e cargas gerais de 1800 toneladas e 300 TEUs (containers de 20 pés). “Mais do que números, estou falando daquele que será um dos maiores investimentos privados do Rio Grande do Sul em décadas”, antecipando que o Porto Meridional, o Porto de Arroio do Sal, “mudará a história e marcará para sempre o desenvolvimento do Litoral Norte, com reflexos para todo o Estado”.

A seguir, Koch discorreu sobre o histórico de implantação do empreendimento, o que acompanhada desde 2019 como presidente da Frente Parlamentar em Apoio à Implantação do Porto Meridional no Parlamento Gaúcho, com apoios políticos, como do senador Luiz Carlos Heinze (PP/RS), que prestigiou o evento, ao lado de lideranças do Litoral Norte. Informou que essa iniciativa antecede a construção do Porto de Rio Grande, pontuado movimentos históricos que se desdobram desde o Império e que naquela época indicavam as condições favoráveis em Torres. O assunto retornou em 2018 e ganhou apoio político e empresarial, tendo sido impulsionado e Arroio do Sal foi projetado para sediar o porto a partir de estudos da Marinha do Brasil.

O parlamentar destacou, ainda, os desdobramentos no meio empresarial para acolher o projeto, que contempla estrutura semelhante a uma ponte que fará a ligação de cerca de 2,5 quilômetros entre a costa e a área de mar onde serão construídos os píeres de atracação dos navios. A área em terra fica no balneário Jardim Olivia, em Arroio do Sal, há cerca de 20 quilômetros do Farol de Torres. No local, além de um calado ideal para receber super navios, as correntes também são favoráveis.

Informou também que na última semana a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) aprovou o requerimento da empresa Porto Meridional Participações S.A. para a obtenção de autorização para construção e exploração do porto em Arroio do Sal, na modalidade de Terminal de Uso Privado (TUP), para fins de movimentação e armazenagem de granel sólido, granel líquido/gasoso, carga geral e carga conteinerizada.

Koch destacou que o incremento deste novo porto na infraestrutura portuária fará com que o Rio Grande do Sul deixe de perder cerca de 15 milhões de cargas a cada ano para outros portos brasileiros e adiantou que o porto será uma alternativa para 15 milhões de cargas perdidas a cada ano para portos de Santa Catarina, Paraná e São Paulo (Santos).

“O Rio Grande do Sul é o Estado com a maior superfície de água do País, mas não explora este potencial”, observando que a logística responde por 22% no custo das empresas, quando o ideal seria que esta despesa representasse de 3 a 5% para o setor produtivo, uma vez que o transporte marítimo custa 1/5 do transporte rodoviário.

Abordou os aspectos positivos dos investimentos na logística portuária, como ocorre em Santa Catarina, resultados que o deputado acredita poderão ser alcançados com o porto em Arroio do Sal.

Do plenário, em Apartes manifestaram-se os deputados Gustavo Victorino (Republicanos), Paparico Bacchi (PL), Carlos Búrigo (MDB), e Airton Lima (PODEMOS). 

Canoas Mais

Noticias Relacionadas