• 18 de junho de 2024

IGP inicia mutirão para confecção de carteiras de identidade perdidas pelas vítimas das enchentes

 IGP inicia mutirão para confecção de carteiras de identidade perdidas pelas vítimas das enchentes

O Instituto-Geral de Perícias (IGP) inicia, na segunda-feira (11/9), um mutirão para confecção de carteiras de identidade para a população afetada pelas enchentes resultantes das chuvas intensas do início de setembro. A força-tarefa vai atuar inicialmente no município de Muçum. Em Roca Sales, a operação começa na terça-feira (12/9). Os dois municípios foram os mais atingidos pelas cheia do rio Taquari. A segunda via do documento para quem perdeu em virtude do desastre ocorrido na região será emitida de forma gratuita.

A fim de possibilitar a operacionalização do serviço, o IGP tem a parceria da administração municipal. Para confeccionar o documento de identidade, é necessário portar certidão de nascimento ou casamento, atualizada e em bom estado, o que a maior parte das vítimas também perdeu nas enchentes. Diante dessa dificuldade, o IGP já está em interlocução com cartórios e as autoridades da região para emissão de novas certidões. Os cidadãos devem procurar diretamente os postos de atendimento do IGP que serão instalados nos dois municípios.

Locais de atendimento

  • Em Muçum, o posto de atendimento será montado na sede da Emater, ao lado da Brigada Militar. O endereço é rua Presidente Castelo Branco, 585
  • Em Roca Sales, o posto de atendimento será montado no Centro de Referência de Assistência Social (C Cras). O endereço é rua General Daltro Filho, 1.747

    Ambos os locais funcionarão das 9h às 12h e das 13h30 às 17h, enquanto houver necessidade.

O diretor-geral adjunto do IGP, perito criminal Maiquel Luis Santos, enfatiza a importância do mutirão nos locais afetados para reestabelecer as condições mínimas de cidadania da população. “O documento de identidade é essencial para acessar diversos serviços que a população irá necessitar para retomar a rotina. O IGP está iniciando esse trabalho para prestar a população o melhor serviço possível neste momento de necessidade”, disse.

Coleta de DNA

Nos postos de identificação montados para atender a população, os cidadãos que ainda tiverem familiares desaparecidos poderão fornecer ao IGP amostra de material genético para exame de DNA. A coleta é rápida, feita a partir da saliva. A informação será inserida no Banco de Material Genético do IGP para comparações com a base de dados, o que pode facilitar a verificação de compatibilidade com o material genético de vítimas que venham a ser localizadas.

SSP

Canoas Mais

Noticias Relacionadas