• 19 de junho de 2024

Estado entrega o primeiro helicóptero da história do Corpo de Bombeiros Militar

 Estado entrega o primeiro helicóptero da história do Corpo de Bombeiros Militar

Foto: Gustavo Mansur/Secom

Foto: Gustavo Mansur/Secom

A entrega oficial do primeiro helicóptero do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS) ocorreu em uma solenidade realizada nesta quinta-feira (6/7), em Porto Alegre. Com um investimento de R$ 21,7 milhões, a chegada da aeronave marca um momento histórico para a instituição, que passa a contar com um equipamento próprio e altamente qualificado para operações aéreas de busca e salvamento, combate a incêndio e voos noturnos. Durante a cerimônia, que teve a presença do governador Eduardo Leite, também houve a entrega de 3.151 pistolas Glock para a Polícia Civil e a apresentação do novo fardamento da Brigada Militar.

O helicóptero, modelo AW119kxi IFR Koala, foi fabricado na Flórida (EUA) pela empresa Leonardo, referência neste tipo de veículo. A aeronave tem capacidade para oito pessoas, sendo dois pilotos e seis tripulantes, podendo rapidamente ser reconfigurada para levar uma maca. Também permite o transporte e o suporte médico adulto, infantil e neonatal e atendimento de urgência capaz de atender a um paciente em estado grave.

O governador destacou a relevância da aeronave para assegurar mais rapidez e precisão no atendimento à sociedade em emergência, uma das principais características da atividade do CBMRS. “É um instrumento muito importante que permitirá o acesso a locais difíceis em momentos críticos, significando mais agilidade para resgatar e salvar vidas”, enfatizou.

leite   entrega helicóptero
“É um instrumento muito importante que permitirá o acesso a locais difíceis em momentos críticos”, destacou o governador – Foto: Gustavo Mansur/Secom

Com características múltiplas, o helicóptero poderá ser utilizado em operações aéreas sobre terra e água. Além das missões de busca, salvamento e resgate aéreo, o equipamento permitirá o apoio no combate a incêndios florestais, ações de defesa civil, atuação em desastres e catástrofes, transporte de órgãos e tecidos e de efetivo para atendimentos de ocorrências ou mobilizações em áreas remotas e de difícil acesso.

O helicóptero conta com dispositivos para operações de busca e resgate e de combate a incêndio (capacidade de 820 litros), provisão para guincho de içamento e gancho de carga.

O secretário da Segurança Pública, Sandro Caron, disse que a aeronave também reforçará atividades da operação RS Verão Total e destacou a qualidade técnica e a tecnologia do veículo. “Temos uma sociedade gaúcha ainda mais segura com esse equipamento e com as entregas realizadas hoje, que fortalecem todo o sistema de segurança. A segurança do Rio Grande do Sul mais uma vez recebe o que é de ponta não só no Brasil, mas no mundo”, enfatizou.

O comandante-geral do CBMRS, coronel Eduardo Estêvam Camargo Rodrigues, reforçou a qualificação da corporação com a entrega do veículo aéreo, que era pleiteado desde a separação da instituição da Brigada Militar. “Esta aeronave tem um significado inestimável para o CBMRS, pois é a primeira na história da corporação. Com esta aquisição, nosso trabalho conquista uma maior celeridade no tempo de resposta e na qualidade do atendimento prestado, principalmente em áreas de difícil acesso. É uma aeronave multimissão, que concretiza o serviço aéreo e possibilita mais efetividade para a atividade do bombeiro militar”, afirmou. “Estaremos mais próximos daqueles que precisam e chegaremos ainda mais rápido para cumprir a missão de salvar e proteger.”

Ricardo Mattei
Mattei disse que o equipamento foi escolhido por suprir as necessidades das atividades exercidas pela corporação – Foto: Gustavo Mansur/Secom

Com autonomia de alcance operacional de até 500 quilômetros, um dos destaques do modelo escolhido é a tecnologia IFR (instrument flight rules), que permite realizar diversos tipos de voos, entre eles noturnos entre municípios que tenham aeroportos ou helipontos homologados para esse tipo operação, e voos em condições meteorológicas conforme instrumentos – IMC (instrument meteorological conditions), além de voos VFR (visual flight rules), conforme condições VMC (visual meteorological conditions). O helicóptero do CBMRS será o primeiro com essas características a operar nas forças de segurança pública no Brasil.

O comandante da Companhia Especial de Busca e Salvamento do CBMRS, à qual o helicóptero estará vinculado, e piloto da aeronave, tenente-coronel Ricardo Mattei, disse que o equipamento foi escolhido por suprir as necessidades das atividades exercidas pela corporação. “Ele tem o diferencial de ser uma aeronave monoturbina homologada para operar em voo por instrumento, o que aumenta a sua capacidade operacional. Isso significa que consegue voar entre todos os aeródromos no Estado que fazem operação noturna. Poderia realizar um voo noturno entre Porto Alegre e Santa Maria, por exemplo”, explicou.

Mattei integrou a equipe que realizou o translado da aeronave, missão que durou 19 dias, partindo do estado da Flórida, nos Estados Unidos, até Porto Alegre. O comandante disse que a experiência reafirmou a qualidade técnica do helicóptero escolhido, que estará disponível para ocorrências em todo o Estado.

“Foi uma viagem longa, em que cobrimos uma distância de quase 10 mil quilômetros voados com a aeronave em condições praticamente de cruzeiro, pousando em vários locais até a chegada”, contou. “Utilizamos os equipamentos de voo por instrumento para fazer a navegação sobre o oceano Atlântico, entre as ilhas da América Central, até a chegada ao continente pelo Amapá. Neste translado, tivemos todas as expectativas cobertas sobre o equipamento escolhido, e acreditamos que ele corresponderá ao investimento realizado em prol da nossa comunidade.”

Armamento para a Polícia Civil

armamento para PC
As armas foram adquiridas com recursos do programa Avançar e de emendas parlamentares – Foto: Gustavo Mansur/Secom

A Polícia Civil recebeu 3.022 pistolas Glock .40 e 129 pistolas Glock 9mm. As armas serão destinadas a departamentos regionais especializados, ao Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos (GIE), à 21ª Delegacia de Polícia Regional (DPR) de Santiago, à Corregedoria-Geral da Polícia Civil (Cogepol) e à Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). O investimento foi de R$ 7,6 milhões, com recursos do programa Avançar do governo do Estado e de emendas parlamentares da bancada gaúcha no Congresso.

O chefe de Polícia, delegado Fernando Sodré, enfatizou a qualificação no suporte dado aos servidores. “Com esta entrega, estamos padronizando na Polícia Civil o uso de um armamento de qualidade. Esta é uma pistola classificada como uma das melhores disponíveis no mercado, um armamento que tem um índice quase nulo de falhas em testes, o que garante mais proteção aos policiais civis nas ações operacionais no cumprimento da sua missão”, disse.

Fardamento da Brigada Militar

Durante o evento, houve a apresentação do atual fardamento da Brigada Militar. As vestimentas ganharam uma nova aparência e melhorias de funcionalidade, modernizando e dando maior proteção aos 17,1 mil profissionais na ativa. Foram investidos R$ 19,6 milhões nos fardamentos.

Conforme o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Cláudio dos Santos Feoli, as mudanças oferecem um fardamento mais adequado para as atividades dos policiais militares. “Está se oportunizando um fardamento mais confortável e mais resistente para as diversas manobras corporais que a atividade da Brigada Militar exige e bonés com repelência à água e proteção UVA e UVB”, explicou. “Precisávamos evoluir na compreensão de que a vestimenta de um policial militar deve ser mais do que um traje, mas também um equipamento de proteção individual.”

Canoas Mais

Noticias Relacionadas