• 4 de março de 2024

Canoas aposta em informatização e integração dos serviços para prevenir criminalidade

 Canoas aposta em informatização e integração dos serviços para prevenir criminalidade
PMC

A Prefeitura de Canoas segue investindo no combate à violência através de várias frentes de atuação. Uma delas é o programa Canoas Cidade do Cuidado, que consiste em um sistema integrado de prevenção às violências e de acesso a direitos.

Para aperfeiçoar ainda mais o programa, a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Civil (SMSPDC) apresentou para o prefeito em exercício, Dr. Nedy Marques, na tarde desta quinta-feira (23), novas medidas, como: criação de um sistema que integre ainda mais a base de dados das secretarias para uso de inteligência, abertura de um novo Centro de Acesso a Direitos (CAD) no bairro Rio Branco, entre outros. “Segurança não se faz apenas com policiamento nas ruas, mas também com inteligência e planejamento para prevenirmos o crime. Para isso, precisamos cuidar da população, oferecendo acolhimento, proteção e oportunidades para evitar que as nossas crianças e jovens ingressem no mundo do crime. Esse é o foco do nosso programa Canoas Cidade do Cuidado”, disse o prefeito.

Coordenado pela SMSPDC, o programa é um guarda-chuva para todas as iniciativas e serviços oferecidos por todas as secretarias do Município. “Dessa forma, queremos unir esforços de todas as secretarias que auxiliam os canoenses em vulnerabilidade social para realizarmos um trabalho mais eficiente em relação à prevenção ao crime, tendo como base o perfil das pessoas que são presas ou assassinadas no RS”, disse o secretário de Segurança Pública de Canoas, Cel. Marcelo Pitta

Perfil das mortes violentas

Com dados da Segurança Pública de Canoas e do RS, um perfil dos assassinados e dos presos do Estado foi traçado, constatando que mais de 54% dos assassinados são egressos do sistema prisional, 70% são evadidos do ensino médio e mais de 86% possuíam antecedentes criminais. “Percebemos que são pessoas que estão vulneráveis socialmente e que, em sua maioria, abandonaram a escola e os estudos, se aproximando do crime como forma de obter ganho financeiro”, destacou o secretário Pitta.

“Por isso a importância de termos um sistema interligado, para quando colocarmos o nome de um cidadão sabermos sua trajetória dentro dos serviços públicos de Canoas e auxiliarmos oferecendo tudo o que podemos, seja para a conclusão dos estudos, através do EJA, por exemplo, ou do acesso à cursos profissionalizantes, cestas básicas, entre outros. Tudo o que for possível para afastar a pessoa da marginalidade e do crime. Caso contrário, olhando as estatísticas, sabemos que o que restará serão dois caminhos: a prisão ou a morte, e é isso o que queremos evitar com o ‘Canoas cidade do cuidado’”, completou. 

Mais ações estão previstas

A recomposição do Comitê Integrado de Prevenção, órgão estratégico de gestão intersetorial do programa, o lançamento de um hotsite com as informações do programa para a população e a criação da lei que institui o programa na cidade estão entre as ações propostas ao prefeito em exercício para aperfeiçoamento do programa.

Outra atividade importante, no eixo de capacitação dos serviços, acontecerá nos dias 24 e 30 de março, em atividade conjunta com a Secretaria Municipal de Educação (SME) para a qualificação dos protocolos de encaminhamento entre as Escolas Municipais, os Conselhos Tutelares e os Centros de Acesso a Direitos (CADs).

Perfil das mortes violentas no RS:
54,5% das mortes no RS são de regressos do sistema prisional;
70% do sistema carcerário são de evadidos do ensino médio;
75% dos jovens vitimados não concluíram ensino fundamental;
86,4% possuíam antecedentes criminais; e
65,6% tiveram o primeiro antecedente após perda do vínculo escolar.

Outros fatores de risco:
– Violência intrafamiliar
– Vulnerabilidade social

Canoas Mais

Noticias Relacionadas